Lago de Atilán e a belíssima Casa Palopó

Saímos de Antígua pela manhã, por volta das 8:00 em uma van coletiva organizada pelo Senhor Carlos, contato que como comentamos no primeiro post, foi indicação da blogueira Lalá Rebelo e ficamos satisfeitos com o serviço e também recomendamos aos nossos seguidores.

O transporte coletivo nos deixa em Panajachel, uma espécie de cidade base para explorar o Lago e seus arredores. Esta “cidade grande” é onde fica localizado o píer que transporta os turistas para as outras vilas, é onde também estão as casas de cambio, bancos, restaurantes que aceitam cartão de crédito e muitas lojinhas de artesanato. Como não queríamos carregar muita bagagem, combinamos de retornar ao aeroporto de Cidade da Guatemala no ultimo horário, por volta de 16:00 horas e fizemos o check out do nosso ultimo hotel por volta de 12:00, deixando umas horas livres para comprar lembranças, almoçar e trocar dinheiro para ir embora da Guatemala.Recomendamos a hospedagem em Panajachel somente se seu objetivo for economizar e passar os dias no lago fazendo passeios e usando a cidade somente para dormir, pois em nossa opinião ela não é nem um pouco charmosa quando comparada as outras que visitamos, ela é somente estrategicamente localizada e ideal para passar algumas horas comprando e resolvendo as últimas coisas antes de retornar ao seu país de origem ou seguir viagem pela Guatemala, para Flores ou para Semuc Champey, por exemplo.

Finalmente, depois de três horas de viagem desde Antígua a Panajachel, pegamos um táxi para o vilarejo de Santa Catarina de Palopó, que dá nome ao incrível hotel que tivemos a oportunidade de conhecer nesta viagem, a lindíssima Casa Palopó (reserve aqui). Como o próprio nome diz, o hotel tem mesmo a intenção de te fazer sentir em casa e até mesmo te possibilitam alugar a parte nova do hotel e tê-la somente para você com amigos e familiares, com direito a cozinha privativa e muitos serviços. Uma ótima opção para comemorar uma data especial em família, fazer um pequeno evento ou até mesmo fazer uma viagem super exclusiva e única.

Por falar em exclusividade, o hotel tem muito forte esta característica e pensa nos mínimos detalhes para satisfazer os hóspedes. No momento do check in já somos convidados a marcar o melhor horário para uma massagem nos pés de cortesia para o casal a ser realizada dentro do quarto, além de drinks de boas vindas.O hotel estava em reforma e mesmo assim nos apaixonamos por cada pedaço de lá, então imaginamos que quem for visitá-lo em meados de outubro/novembro quando tudo estiver finalizado, viverá uma experiência ainda melhor. Entre os lugares que estavam em reforma estavam o spa, as suítes da parte de baixo do hotel e a piscina principal; esta que vai aparecer em nossas fotos também é aberta aos hóspedes, mas pode virar exclusiva caso você opte por alugar a parte de cima inteira, um luxo!Acreditamos que um dos pontos mais altos da nossa estadia com certeza foi o serviço. Durante nossa viagem inteira pela Guatemala a atenção com os hóspedes nos ganhou e o carinho e delicadeza com o qual eles tratam os estrangeiros; pode parecer repetitivo mas realmente a sensação é de que estamos em casa, de que o lugar é nosso e eles já nos conhecem há tempos. Tivemos por um lado a sorte de ter o hotel somente para nós, assim sendo, nossas refeições foram feitas sob medida, com um cardápio reduzido e servidas onde a gente quisesse, podendo ser na sala de jantar, à beira da piscina, na varanda superior, ou depois de remodelado, no próprio restaurante do hotel ou na sua suíte.Nos informaram que o próprio chef pode ser solicitado para a preparação de um menu especial e o restaurante é muito bem avaliado.Vale ressaltar que os hotéis do Lago de Atitlán em sua maioria não tem televisão, então passar o tempo dentro do quarto assistindo um filme não é uma opção diante da imensidão da paisagem e das atividades que as propriedades e o próprio entorno proporcionam. Quando falamos da Casa Palopó, você pode dividir seu tempo entre o spa, as varandas todas com vista UAU e as piscinas, tanto a lá de cima como a que ficará pronta logo logo, também na da parte de baixo.  Atividades relacionadas a natureza também são variadas como caiaque, passeio de barco, caminhadas descida abaixo. Isso é um ponto importante, recomendamos os quartos da casa principal para as pessoas com alguma dificuldade de mobilidade, pois a subida é bem grande!Outro detalhe interessante é que na parte de cima os quartos são mais modernos, com paredes brancas e muita elegância; nos quartos da casa principal, ou seja, onde está localizada a recepção e o restaurante são predominantemente em tons de azul e com a presença de tantas outras cores e tem uma pegada mais vintage, com peças de decoração ao estilo casa da vovó com muita riqueza nos detalhes e a sensação maior ainda de aconchego. Estas são as fotos da suíte numero um que fomos visitar:

Se em algum momento você se cansar de ficar dentro deste pequeno paraíso, o vilarejo de Santa Catarina Palopó é simples mas mostra muito da cultura local e pode-se entender como é a vida naquele lugar ao observar o comércio local, os jovens saindo da escola e os pequenos restaurantes com comidas típicas e tradições guatemaltecas. O próprio hotel oferece também tours de barco que levam os hóspedes em um mesmo dia para dois ou três vilarejos, cada uma com suas particularidades, dando uma visão mais ampla da região.

As quintas-feiras e aos domingos, o grande mercado de Chichicastenango ou somente “Chichi” que ocorre na cidade de mesmo nome e está localizada a 2000 metros de altitude, no coração do altiplano da Guatemala e reúne locais e turistas em um emaranhado de ruelas, tradições e muitas, muitas cores dos tecidos, artesanato e máscaras de madeira que chamam tanto a atenção daqueles que o visitam.

O mercado ao longo dos anos veio caindo no gosto dos turistas, e consequentemente ficando lotado, por isso recomenda-se chegar cedo e também pechinchar, uma vez que o pacato mercado tradicional que reunia somente os locais agora é também uma das mais famosas atrações do país, trazendo com este nome também valores elevados e exigindo atenção redobrada. Observações  a parte, este talvez seja o passeio que te proporcione mais contato com os locais e com a forte cultura maia que é predominante na região.

A Guatemala nos surpreendeu e muito como um todo, mas a impressionante grandeza e imponência dos vulcões a beira deste gigantesco lago foram o momento que nos tirou o fôlego durante a viagem. O lago de Atitlán é imperdível, e a estadia na Casa Palopó um sonho, como uma casa de férias que guardaremos no coração e que será difícil substituir.

Recomendamos este hotel em todos seus detalhes e particularidades, sejam eles em seus quartos mais clean ou em suas paletas de cores na parte de baixo. Como membro do Relais Chateaux, o hotel não decepciona e nos fez ir embora com gostinho de quero mais! Que experiência e que viagem! Impossível ter vivido dias mais especiais nesta impressionante e intensa Guatemala! “Hasta Luego”

 

 

 

 

 

 

 

Comments

comments

Maria Alice & Rafael
hello@fastencitybelt.com.br

Um casal apaixonado pela aventura de ver o mundo com outros olhos, fotografar por outros ângulos e passear por lugares óbvios em busca do incomum. A ideia do site nasceu da união da profissão do Rafael como fotógrafo e das oportunidades de viagem que os estudos da Maria Alice proporcionaram, somado as viagens que sempre fizemos como hobby.