Curaçao

A pequena e bela ilha de Curaçao faz parte das ilhas ABC que incluem Aruba, Bonaire e Curaçao, todos destinos famosos por suas águas claras, vida marinha intensa, que consequentemente gera ótimos pontos de mergulho e turismo marítimo.

Chegamos no destino em um voo da Insel Air (link) com duração de apenas 30 minutos. A companhia aérea caribenha tem voos diários que unem as ilhas ABC tornando possível que na mesma viagem você viaje entre elas sem ter que voltar a um grande hub internacional para fazer a conexão.

16144676_1217014945044646_1471599467_n
Diretamente do Brasil não existem voos que cheguem as ilhas, mas se você optar em combinar a viagem com outros lugares como nós fizemos, alguns dias na cidade do Panamá ou em Bogotá na Colômbia. Frequentemente existem promoções de pacotes para visitar Aruba partindo de diversas cidades brasileiras, uma combinação com Curaçao e Bonaire faz da viagem um mix de destinos muito próximos e bem diferentes entre si. As ilhas podem ser visitadas o ano inteiro pois não estão na rota dos furacões e tem temperatura amena todos os meses, sendo a alta temporada entre os meses de dezembro a fevereiro.

A antiga capital das Antilhas holandesas  é selvagem e ao mesmo tempo tem ótima estrutura hoteleira e gastronômica. Em Curaçao percebe-se muito a influência européia, principalmente a holandesa que além do papiamento (língua local que une o holandês, o português, o espanhol em uma mistura muito sonora) é a a outra língua oficial do pequeno país de 150 mil habitantes.

Recomendamos muito o aluguel de um carro, vez que as distancias são longas entre as praias da ilha e vale a pena explorar cada canto dela, alugamos o nosso no próprio aeroporto e a versão mais econômica não deixou nada a desejar e nos movimentamos tranquilamente com GPS.

Por esse motivo também, optamos por não nos hospedar em um resort all inclusive e sim no agradável e espaçoso Floris Suites Hotel (reserve aqui), localizado em Willemstad do outro lado da rua do icônico hotel Hilton(reserve aqui) e com acesso grátis a praia privativa deste hotel. Outro ponto positivo é que o estacionamento é grátis para os hóspedes.

O Floris é um hotel só para adultos que tem quartos bem espaçosos com cozinha e sala de estar, da varanda tem-se acesso a área da piscina e bar do hotel. A recepção é toda aberta e oferece happy hour gratuito por algumas horas todas as tardes, além de spa completo e sauna seca . O hotel está longe de ser um cinco estrelas, mas compensa pelos detalhes e cuidado do staff com os hóspedes, fomos muito bem tratados no estabelecimento.

A 1,5 km do hotel encontramos um supermercado chamado Centrum com muitas opções de comidas prontas,  itens para o café da manhã, cervejas locais e importadas, ótimos vinhos e tudo que você pode precisar durante a estadia. Como em Curação muitas praias são públicas, algumas pessoas também compram coolers para transportar os petiscos e bebidas para aproveita os dias de verão.

Para casais em lua de mel, o maravilhoso resort Boase (reserve aqui) é a opção número um. Para os não hóspedes é possível jantar a luz da lua e com o pé na areia. Para reservas entrar em contato através deste link.

Começamos nossos passeios por Curação na super holandesa Jan Thiel. Esta região é frequentada quase que unanimemente por europeus ou por habitués da ilha e nós adoramos o local. O beachclub do Papagayo Beach Hotel (reserve aqui) é ótimo para passar um dia de relax na ilha com serviço excelente e drinks geladíssimos. A praia é privada e a entrada custa em média 5 dólares com direito a estacionamento privado no complexo do hotel que engloba lojas, hotéis, beach clubs e área de conveniência.

O local onde ficamos tinha uma área de piscina de água salgada artificialmente construída que tinha uma entrada para o mar aberto. Muitos faziam snorkel e stand up paddle nesta parte. A piscina de encontro com o mar gera este visual incrível da foto.

16128967_1216950501717757_2137076002_n
Acordamos cedo no dia seguinte e fomos para parte mais distante da ilha Westpunt, onde as mais lindas praias em nossa opinião se encontram e também um parque nacional que achamos incrível, mesmo a gente só tendo ouvido falar dele quando já estávamos no destino. Uma dica quando não temos internet é usar o app Maps.me que funciona via GPS, em 40 minutos chegamos lá.

Começamos o dia no Parque Nacional de Shete Boka ( mais informações). O lugar tem características quase lunares e rochas que foram modificadas pelas forças dos ventos e das marés ao longo dos últimos milhares de anos, dali é possível observar as ondas quebrando com muita força na região de Boka Tabla, a suntuosidade da água chega muitas vezes a ultrapassar os dez metros de altura.

curacao-1-118
curacao-1-03rrrrrrrrrrrrrrr444444444444444444444444444444

A entrada quando fomos custava 5,50 dólares por pessoa e pode-se fazer piquenique em uma área reservada próximo a entrada da atração. Nos limitamos a visitar a parte central do parque com algumas cavernas e explosões de água nas rochas, mas com em média, uma hora de caminhada pode-se chegar a lugares ainda mais áridos e mais impressionantes.

mari-caminhando
curacao-1-199Saindo do parque dirigimos uns 15 minutos até a praia pública de Kenepa Grandi. Em nossa opinião a mais bela da ilha com águas que parecem uma piscina natural, muito calma e de águas refrescantes. A praia não conta com quase nenhuma infraestrutura, deve-se levar tudo que desejar consumir de alimentos e bebidas, assim como guarda-sol e cadeiras de praia, ou toalha.

Não passamos o dia todo ali, mas pudemos ver que muitos locais aproveitam a praia e realizam saltos do alto das rochas que não tivemos coragem de executar, mas para os que gostam de uma adrenalina, depois de pular do penhasco, águas cristalinas aguardam os mais aventureiros.

A 25 minutos de Kenepa, a praia privada de Caos Abao foi nosso lugar escolhido para almoçar e passar o resto do dia ensolarado. Para entrar na praia, assim como muitas em Curaçao, deve-se pagar a quantia de 6 dólares por carro de até 4 pessoas.

Diferente de Kenepa Grandi, esta praia tem restaurante, possibilidade de aluguel de cadeira e guarda sol, assim como estacionamento privativo e seguro. Nada impede que você leve sua própria comida e bebida aqui também, mas neste caso, se você se esquecer de algo tem uma conveniência para recorrer.

curaaoa

A praia é perfeita para realizar snorkel, relaxar em suas areias brancas ou até mesmo fazer uma sessão de fotos nas belíssimas rochas que desenham a orla como na foto de capa do post.

Não fizemos o famoso passeio a ilha de Klein Curaçao que dura um dia inteiro, pois queríamos além de conhecer as belezas naturais desta ilha caribenha com cara de Europa e jeito de América Latina, também relaxar e planejar os dias de viagem que ainda teríamos em Cartagena de Índias na Colômbia e na Cidade do Panamá. Para aqueles que buscam uma praia paradisíaca e gostam de passeios de barco, muitas empresas no centro ou nas recepções dos hotéis oferecem tours que podem ser reservados com um dia de antecedência e que dependem da previsão do tempo e das marés para acontecerem.

curacai-2-30416144594_1216956778383796_865707028_n
Em um dos dias em que o tempo estava meio chuvoso aproveitamos para conhecer o centro histórico de Willemstad que é divido em Punda e Otrabanda, a região de Punda era a mais desenvolvida na época da colonização e hoje conserva sua arquitetura antiga em meio a muitas lojas, restaurantes e pequenos cantos charmosos. A loja da Penha (link) é uma das preferidas com maquiagens e perfumes importados que fazem a alegria dos mais vaidosos e suas casinhas coloridas holandesas são o cartão postal mais famoso de Curação.

Otrabanda é a área do outro lado da Ponte da Rainha Emma, mais conhecida como a ponte que “dança” ou swinging bridge. Deste lado existe um comércio mais popular, voltado para os locais e o complexo do hotel Renaissance que conta com shopping, cassino e muitos restaurantes.

curacai-2-022

Curação foi sem dúvida alguma um lugar que nos marcou de diversas formas, mas especialmente pela simplicidade e receptividade de seu povo, suas praias lindíssimas e quase intocadas, muitas vezes somente frequentadas por locais e poucos turistas estrangeiros. Os preços praticados na ilha são justos, ainda mais em nosso caso, que fizemos grande parte das refeições compradas no supermercado Centrum, próximo ao hotel, com exceção do dia em que passamos em Jan Thiel.

Deixamos a ilha com muito gosto de quero mais e com a certeza de que aqueles que a visitam como uma parada em uma excursão de cruzeiro ou que passam alguns dias dentro do resort não a conhecem de verdade. Curação é muito diferente de Aruba com suas estradas planas e praias lado a lado, aqui as praias são distantes e as belezas estão escondidas ao olhar dos menos curiosos. Infelizmente, não visitamos Bonaire, que pelo que ouvimos falar é ainda mais selvagem e impressionante.

curacai-2-003

Com certeza um destino para toda família a ser explorado com calma, sem a necessidade de um atendimento luxuoso ou grandes construções para torná-lo interessante. Viste você também Curação e nos conte se a sensação ainda é a mesma. Nossa próxima parada é na cidade do Panamá, até breve!

 

 

 

 

 

 

 

Comments

comments

Maria Alice & Rafael
hello@fastencitybelt.com.br

Um casal apaixonado pela aventura de ver o mundo com outros olhos, fotografar por outros ângulos e passear por lugares óbvios em busca do incomum. A ideia do site nasceu da união da profissão do Rafael como fotógrafo e das oportunidades de viagem que os estudos da Maria Alice proporcionaram, somado as viagens que sempre fizemos como hobby.