Bonito

Como o nome já diz, Bonito não é somente Bonito, é lindo demais. Com certeza um dos lugares do Brasil que mais nos impressionou pelo seu preparo para receber turistas, preocupação com o meio ambiente e preservação da natureza e dos animais e além de tudo, a água de rio cristalina mais impressionante que já vimos de perto.

Para chegar em Bonito, no estado do Mato Grosso do Sul brasileiro existem duas opções por ar, sendo a primeira delas um voo para Campo Grande e um transfer de aproximadamente três horas até a cidade, ou então, um voo que vai direto a Bonito. Vale ressaltar que o aeroporto é muito pequeno e simples, quando estivemos nele, somente voos diurnos e com ótima visibilidade poderiam pousar ali. Esta última opção foi o nosso caso, e não tivemos nenhum imprevisto ao voar de Viracopos, Campinas para Bonito.

Passamos sete dias na cidade, mas em 5 noites realizamos todos os passeios que tínhamos programado fazer, e tantos outros que nos pareceram muito bons ficaram para uma próxima vez! Nos hospedamos no aconchegante Marruá Hotel em regime de hospedagem com café da manhã. Reserve sua hospedagem aqui (link).

Saímos de Campinas com todos os passeios fechados com a agencia Bonito Way (peça maiores informações aqui) através da Azul Viagens, e achamos tudo muito organizado e pontual.Mas vale dizer que existe uma grande oferta de passeios que podem ser fechados por agências lá em Bonito mesmo,todos os dias da semana, inclusive de domingo.

mari-nascente-azulOs passeios em sua grande maioria, começam bem cedo e terminam após o almoço, que muitas vezes é realizado na propriedade do passeio. A comida é caseira feita no fogão a lenha, muito saborosa sempre e com opção que agrada a adultos e a crianças.

Os mais famosos tours são os de flutuação, nesta viagem realizamos dois, um no Aquário Natural (link) e outro no Rio da prata(link). Foram passeios incríveis, cada um com suas particularidades. Todos esses tipos de passeio já englobam no preço o aluguel do equipamento necessário e o acompanhamento de um guia devidamente habilitado.

No primeiro, mais curto é incrível a sensação de estar mergulhando em um aquário com peixinhos vermelhos,amarelos em contraste com o verde intenso da vegetação subaquática. Além do guia que acompanha os visitantes na água, um outro acompanha em uma canoa, para casos de desistência ou qualquer outro problema que se possa ter.  O segundo com duração de quatro horas envolve uma caminhada em meio a natureza em uma trilha e posteriormente dois quilômetros de flutuação são feitos na companhia de peixes maiores e com uma visibilidade impressionante.

Depois dos passeios que envolviam snorkel e flutuação, passamos dois dias explorando cachoeiras. No primeiro deles fizemos o passeio no Boca da Onça Ecotour (link) onde se pode fazer rapel, trilhas, curtir o receptivo que é lindo ou unir o passeio na trilha com tempo de mergulho em cada cachoeira como nós optamos em fazer. As trilhas são puxadas, mas com as pausas para mergulho na cachoeira não fica tão cansativo.A cachoeira que dá nome ao passeio, a Boca da Onça tem 156 metros de altura, sendo a mais alta do estado. Entretanto, a nossa favorita foi a cachoeira Buraco do Macaco que tem acesso feito por água, como se fosse uma caverna. Além de bem refrescante, o visual dela é único rendendo boas fotos aquáticas.
buraco-do-macaco

boca-da-once-tunel
boca-da-onca-cachu-2

No dia seguinte visitamos o Parque das Cachoeiras (link) e tivemos a sorte de realizar o passeio sozinhos com a guia que era super simpática. Ela nos contou que até mesmo pessoas com limitações motoras podem participar deste tour que tem o caminho da trilha delimitado por vigas de madeira e é relativamente plano, ou seja, ótimo para todas as idades.

São sete cachoeiras ao longo do percurso, todas com possibilidade de mergulho. Uma deles conta com uma tirolesa que segundo a guia é a alegria das crianças durante o passeio. As cachoeiras não são muito grandes em altura, mas compensam pelo visual entre as pedras, águas cristalinas e tranquilas.

mari-long-ex-2

A imagem que nos remete a Bonito quando pensamos no destino é sem dúvida alguma a Gruta da Lagoa Azul(link), mesmo sendo um dos únicos em que não entramos na água.

Como vocês podem ver pela foto, o azul chega a arder os olhos de tão intenso e a caminhada gruta abaixo é cercada de natureza, pássaros e paisagens que só naquele lugar você pode encontrar.

O passeio é de meio dia e de intensidade moderada; as escadas são numerosas mas não se pode dizer que elas cansam ou tem partes complicadas.Se lá embaixo o passeio revela um azul maravilhoso, na parte de cima da gruta, pedra e vegetação formam uma cortina que nos protege do sol intenso e ao mesmo tempo rendem fotos tão belas quanto as tiradas no fim da escadaria.
dsc_6085

O Buraco das Araras é feito em diversos horários todos os dias, mas tivemos o privilégio de visitar o local no fim do dia, quando o calor já não é tão intenso e as araras voam em duplas, brincando entre elas. O espetáculo é pintado de muitas cores e sons, aos visitantes só resta admirar a grandeza desses animais tão coloridos e vivos.

Na trilha de volta para a entrada da atração pudemos presenciar uma linda arara tomando água, que experiência linda!
gruta-2

Adoramos todos os passeios feitos em Bonito, sem exceção. Achamos os receptivos e os guias muito preparados, sempre dispostos a ajudar e muito preocupados com a segurança e manutenção dos equipamentos. Ficamos positivamente surpresos com a quantidade de estrangeiros que fizeram a visita conosco e sua satisfação com os serviços oferecidos. O passeio que ficamos com muita vontade de fazer foi o Abismo Anhumas, mas por falta de planejamento não o fizemos; pelas fotos o lugar é sensacional!araras

dsc_6561Chegávamos muito cansados dos passeios e muitas noites preferimos comer o jantar buffet do próprio hotel. Mas, nas noites em que resolvemos sair encontramos ótimas opções, como o bar Taboá, boa pedida para drinks e petiscos que dá nome a uma cachaça; ou então a melhor opção da cidade, o Casa do João, com um cardápio delicioso com muitas opções de peixes, o mais famoso prato a traíra desossada não decepciona. Para  provar carnes exóticas fomos ao Rei da Carne de Jacaré e achamos interessante a variedade de carnes e poder estar quase no Pantanal provando o melhor de sua gastronomia.

Muitos seguem viagem de Bonito e efetivamente visitam o Pantanal e vivem aventuras bem mais selvagens com jacarés, observação de pássaros, pescaria e muitos outros passeios possíveis de fazer desde lá. Nossa dica é não se preocupar com o valor dos passeios, que a primeira vista podem sim assustar, pois vocês não vão se decepcionar. Bonito é daqueles lugares que valem cada centavo.

Comments

comments

Maria Alice & Rafael
hello@fastencitybelt.com.br

Um casal apaixonado pela aventura de ver o mundo com outros olhos, fotografar por outros ângulos e passear por lugares óbvios em busca do incomum. A ideia do site nasceu da união da profissão do Rafael como fotógrafo e das oportunidades de viagem que os estudos da Maria Alice proporcionaram, somado as viagens que sempre fizemos como hobby.